Aerosmith acerta em antigos hits, exagera nos covers e tem ajuda de ‘voz do além’ para ganhar Rock in Rio

22 de setembro de 2017 - 75 visualizações

aerosmith-q98a1278-fabio-tito-g1

O Aerosmith fez uma estreia e ao mesmo tempo um repeteco nesta quinta-feira (21) na Cidade do Rock. A última vez da banda no Brasil foi há menos de um ano, em outubro de 2016. Por outro lado, a banda americana que já veio outras seis vezes ao Brasil nunca tinha tocado no Rock in Rio.

O quinteto, com 47 anos de carreira, diz estar em uma turnê de despedida, chamada “Aero-Vederci Baby! Tour”. Mas nem eles dão certeza se é o fim. O guitarrista Joe Perry disse ao G1 que ele achava que os shows do ano passado seriam a despedida no país – e não foram.

Steven Tyler continua cantando bem, ainda mais para um senhor de 69 anos, mas conta cada vez mais com vocais de apoio. A voz do além vinha, aparentemente, de um tecladista lá no fundinho do palco.

Tayler e Joe Perry, 67, há muito tempo não fazem questão de mostrar material novo. As músicas mais recentes do repertório têm 20 anos (como “Fallin’ in love (is hard on the knees)”, do disco “Nine lives”, e “I don’t wanna miss a thing”, talvez a mais cantada da noite).

No final de “Eat the rich”, Steven Tyler dá um sonoro arroto após uma série de tossidas. É pura gracinha: em Belo Horizonte e em vários shows anteriores ele faz exatamente a mesma coisa. A potência do arroto até levanta suspeita, mas seria leviano especular sobre um playback nesse momento.

Eles se dão ao luxo de deixar de fora músicas como “Draw the line”, “Toys in the attic”, What it takes” e “Same old song and dance”.

Por isso, talvez seja exagero incluir três covers (“Come together” dos Beatles e “Stop messin’ around” e “Oh well” do Fleetwood Mac). Tudo bem que todas estão há décadas no repertório do Aerosmith, e eles tocam quase como músicas próprias.

Mas, especialmente na alongada “Oh well”, o público fica bem disperso. Tanto que Steven Tyler percebe a esfriada e diz: “Vamos lá, não vamos ficar quietos agora”. A coisa melhora com “Crazy”.

O Aerosmith ainda toca em São Paulo no domingo (24) e em Curitiba na quarta-feira (27).


Deixe seu comentário

Aceito os termos e condições

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: não serão tolerados comentários ofensivos, que vão contra a lei ou que não tenham o remetente identificado. Dê sua opinião com responsabilidade.