Lançamentos

Paramore une letras pessimistas e pop colorido em melhor disco da carreira; G1 ouviu

18 de maio de 2017

pt-1970-lindseybyrnes

Tem gente que deixa de ouvir uma banda porque o cabelo da vocalista é colorido ou porque o público que costumava escutá-la é mais novinho. Mas os tempos são outros.

Se o Coldplay foi do britpop melancólico ao eletropop meloso e o Linkin Park evoluiu do new metal ao remix Joven Pan, um bom disco pode vir de onde você menos poderia esperar. Pode vir do Paramore.

Tings Tings com talento, Gossip emo, Franz Ferdinand mal humorado, MGMT sem estar chapado… “Higher Laughter”, quinto disco do Paramore, parece ser de alguma daquelas bandas dos anos 2000 que tentavam se parecer com bandas dos anos 80. E isso, neste caso, é bom.

É legal ver o talento da vocalista e letrista Hayley Williams rendendo algo que vá além da gritaria punk emotiva dos três primeiros discos ou do rockzinho meio vazio, meio No Doubt de “Paramore”, de 2013.

Pessimismo pop

“Rose Colored Boy” começa com o superdesgastado corinho de cheerleader, mas se envereda por um pop safado (atenção, é um elogio!) com letra sobre um garoto que vê o lado bom da vida ao lado de uma garota pessimista.

São várias letras como essa, sobre os “tempos difíceis” em que vivemos. E elas são escritas do ponto de vista de uma mulher que teve crises de depressão nos últimos anos…

“Tudo que queria, era um buraco no chão / Você pode me falar quando tudo estiver bem / Para eu poder sair dele”, canta Hayley na deliciosa “Hard Times”.

Mas o Paramore, na ativa desde 2004 com várias formações, não é só Hayley. O trio hoje tem ainda o guitarrista e tecladista Taylor York (produtor do disco) e o baterista Zac Farro (um dos fundadores).

A volta de Zac após mais de seis anos fez a alegria dos fãs, mas não faz tanto sentido assim. Dos instrumentos clássicos do rock, a bateria é a menos presente em “Higher Laughter”.

Sintetizadores dominam quase todo o disco. Às vezes, o uso é de forma mais frenética, como em “Told you so” e em “Grudges”, a cara do Blondie. Em outras, há mais cadência.

“A realidade vai quebrar seu coração / Sobreviver não vai ser a parte mais difícil / É manter seus sonhos vivos / Quando todo o resto de você morreu”, canta Hayley em “26″, quando a banda troca os sintetizadores por violão.

Dançando e chorando

Os melhores exemplos são “Fake Happy” (que vai do mais manso ao mais revolts) e “Forgiveness”. Essa é como se o Vampire Weekend ou o Paul Simon gravassem uma música para uma comédia adolescente dessas da “Sessão da Tarde”.

O clima “dance e chore” prevalece em 10 das 12 canções. Só “26″ (levada mais no violão) e “Tell me now” (ao piano) juntam a melancolia das letras ao do arranjo. Aí, meu filho, ouvi-las sozinho em uma noite chuvosa é por sua conta e risco.


‘Despacito’ se torna 1ª música em espanhol desde ‘Macarena’ a chegar ao 1º lugar nos EUA

17 de maio de 2017

luis-daddy

Desacito”, do porto-riquenho Luis Fonsi, alcançou nesta semana o número 1 da lista Hot 100 da Billboard e se tornou a primeira canção em espanhol a reinar nos Estados Unidos desde “Macarena”, que conseguiu o feito em 1996.

A música de Fonsi com Daddy Yankee ganhou o impulso definitivo quando o canadense Justin Bieber se juntou ao fenômeno com uma participação em uma nova versão. Na última atualização da Hot 100, a faixa saltou da terceira posição para o topo.

Atualmente, “Despacito” lidera a classificação à frente de “That’s What I Like”, de Bruno Mars”, e “I’m The One”, de DJ Khaled, segunda e terceira colocadas, respectivamente.

A panamenha Erika Ender, também compositora de “Despacito”, disse em um comunicado que ela e Fonsi “jamais” imaginaram que a música teria “um alcance tão imenso”.

“O mundo inteiro está cantando e dançando em espanhol”, disse Ender, que ressaltou a importância do sucesso de “Despacito” para as músicas cantadas em espanhol.

Em 1996, “Macarena”, da dupla espanhola Los Del Río, remixada pelos Bayside Boys, chegou ao número 1 nos EUA e permaneceu no topo por 14 semanas. Esta foi a última vez que uma música em espanhol chegou à primeira posição.


Miley Cyrus lança clipe de ‘Malibu’ e muda de visual e de sonoridade

12 de maio de 2017

mileyc

Miley Cyrus lançou, no início da tarde desta quinta-feira, 11, seu novo single “Malibu”. A cantora já havia dado uma prévia do trabalho eu seu Twitter na quarta-feira, 10, quando divulgou um trechinho do vídeo do trabalho. Minutos após o lançamento, “Malibu” já estava no topo dos assuntos mais falados no mundo pelo Twitter.

Em recente entrevista à revista Billboard, Miley disse que a canção de amor foi inspirada em seu noivo, o ator Liam Hemsworth, com quem voltou no ano passado após término em 2013.
Foi também para a publicação que a ex-estrela da Disney, de 24 anos, disse querer ser “super clara e precisa” e focar em uma nova coleção de canções que a levem de volta a suas raízes da música country.

“Não fumo maconha há três semanas, que é o maior tempo que fico (sem fumar). Não estou usando drogas, não estou bebendo, estou completamente limpa agora! Isto foi algo que eu queria fazer”, disse Miley.


Iggy Azalea anuncia que música com Anitta vai se chamar ‘Switch’

26 de abril de 2017

iggy-azalea-mo-bounce

Rapper australiana convidou a brasileira para gravar faixa de seu próximo disco, ‘Digital distortion’.

A rapper australiana Iggy Azalea anunciou, nesta segunda-feira (24), que sua música com participação de Anitta vai se chamar “Switch”. A cantora brasileira retuitou um post da colega no qual ela falava do próximo single.
A faixa faz parte do próximo disco de Iggy Azalea, “Digital distortion”, seu primeiro trabalho desde 2014. O primeiro single do álbum, “Mo bounce” (assista ao clipe), foi lançado em 23 de março.

Algumas semanas atrás, a rapper escreveu no Twitter sobre o “atraso” para o lançamento de “Digital distortion”, dizendo: “eu sei que tem sido uma longa espera pelo meu álbum – DESCULPA!”.

Também escreveu: “Espero que meus fãs entendam que minha vida foi cheia de muitas mudanças pessoais”. Iggy Azalea estava provavelmente se referindo ao término do relacionamento com o jogador de basquete americano Nick Young. Em 2015, os dois chegaram a ficar noivos.


Paramore lança o clipe da música ‘Hard times’

20 de abril de 2017

paramore-hard-times

Faixa com influência do pop-rock dos anos 1980 está no disco ‘After laughter’, que vai sair em 12 de maio. Álbum é o quinto da banda liderada pela vocalista Hayley Williams.

A Banda americana Paramore lançou nesta quarta-feira (29) a música “Hard times”. Com influências do pop e rock dos anos 1980, a faixa faz parte do disco “After laughter”, que sai no dia 12 de maio.

O próximo álbum será o quinto da banda, que estreou em 2005 com “All we know is falling” e atualmente é formada por Hayley Williams (vocal), Taylor York (guitarra) e Zac Farro (bateria). O baixista Jeremy Davis anunciou em 2015 sua saída.

O trabalho mais recente do Paramore é um disco homônimo lançado em 2013 – a banda veio ao Brasil em julho daquele ano.


Paul McCartney lança nova versão de “Flowers In The Dirt”

28 de março de 2017

paul-mccartney-1

Na última sexta-feira, chegou às lojas físicas e plataformas digitais a nova versão do álbum “Flowers In The Dirt”, o oitavo disco de estúdio de Paul McCartney. O material foi um dos mais aclamados na década de 1980 e acaba de ganhar nova roupagem em álbum duplo, no qual o astro reúne nove demos originais que fez em parceria com o cantor Elvis Costelo.

Além de Elvis Costello, “Flowers In The Dirt” conta com participação dos produtores David Foster e Steve Lipson, do guitarrista do Pink Floyd, David Gilmour, que participa na faixa “We Got Married” e de George Martin, que fez o arranjo de cordas em “Put It There”.

Paul McCartney também está trabalhando em seu próximo disco. Para isso, ele já escalou o produtor Greg Krustin, responsável pelo sucesso “Hello” da cantora Adele. O material segue sem nome e data de lançamento.


Bruna Pinheiro em single com João Neto & Frederico

28 de março de 2017

bruna-pinheiro-1

Há pouco mais de uma semana chegou ao YouTube e as plataformas digitais a nova música de Bruna Pinheiro. Intitulada “Vinho, Amendoim e Coca-Cola”, a canção é uma composição da própria cantora e conta com a participação especial de João Neto & Frederico.

O single foi gravado na casa de shows Santa Fé Hall, em Goiânia (GO), e teve a produção musical de Thyeres Marques. Além disso, “Vinho, Amendoim e Coca-Cola” é a primeira música a ser divulgada do próximo álbum de Bruna, que chegará às lojas em abril.

O novo trabalho de Bruna Pinheiro também trará as faixas “Cara de Fome”, “Conversa pra Boi dormir”, “Coração Desempregado”, “Em outra vida” e “Zé Ruela”, esta última com a participação de Mariana Fagundes.

Após integrar duas duplas, a artista tem seguido carreira solo e já conta com dois discos lançados, sendo o mais recente, “No Meu Taco Eu Boto Fé”, com influências latinas, mistura de sopro e percussão, ritmos praianos, bachata e música pop.


Eduardo Costa estreia música inédita

23 de março de 2017

1421041_1102529033102995_7279482341122633262_o

Acaba de chegar ao YouTube e às plataformas digitais a nova música do cantor Eduardo Costa. Intitulado “Forró e Paixão”, assim como o nome indica, o single é romântico e aposta no ritmo do forró. O lançamento veio acompanhado de videoclipe, no qual o próprio cantor contracena com a atriz Monique Alfradique.

Ainda nesta terça-feira (21), Eduardo Costa conversará com as fãs sobre a estreia através de uma live, que será realizada no Facebook às 20h30. Este é o primeiro trabalho solo desde o CD “Vivendo e Aprendendo”, de 2015, com o qual emplacou os sucessos “Pronto Falei”, “Eu Apostei” e “Sapequinha”.

Outra novidade é a retomada, neste fim de semana, da turnê “Cabaré Night Club”, que o cantor realiza ao lado de Leonardo. Inspirados no segundo álbum do projeto Cabaré, os shows acontecerão em Oliveiras/MG (24) e Jaguariúna/SP (25). Em tempo: recentemente, também chegou ao Spotify o disco “Eduardo Costa Especial”, de 2009, que reúne diversos sucessos do cantor e participação da dupla Gino & Geno.


Dulce María lança 3º disco da carreira

16 de março de 2017

dulce-maría-1

A cantora e atriz mexicana Dulce María lançou, na última sexta-feira (10), o terceiro álbum da carreira. Intitulado “DM”, o projeto reúne 13 faixas e a participação de Joey Montana, em “Volvamos”. Seguindo a boa aceitação dos trabalhos anteriores, “DM” já aparece na segunda posição do Top 10 do iTunes Brasil.

Com o novo álbum, Dulce María rompe um hiato de três anos sem lançamento e se firma como uma das relevantes cantoras de sua geração. Segundo a artista, o material agradará os fãs de todas as fases de sua carreira mesmo com um novo estilo, mais dançante e contemporâneo.

Para iniciar a divulgação de “DM”, Dulce María tem trabalhado a faixa “Rompecorazones”. No dia da estreia (02/03), o single ocupou o segundo lugar no iTunes Charts Brasil, ficando atrás apenas do sucesso de Ed Sheeran, “Shape Of You”. A cantora retornará ao Brasil no início de abril para quatro shows nas cidades do Rio de Janeiro (dia 02), Curitiba (05), Porto Alegre (07) e São Paulo (09).


Snoop Dogg gera polêmica com clipe no qual atira em Trump palhaço

15 de março de 2017

trump-snoopdogg

‘Ninguém está lidando com o verdadeiro problema que é esse… um palhaço como presidente’, disse rapper sobre clipe de ‘Lavender’.

O Rapper americano Snoop Dogg foi criticado nesta terça-feira após ter lançado um videoclipe em que aparece atirando no presidente Donald Trump, representado como um palhaço.
“Sinto como se houvesse muita gente fazendo discos ‘cools’, se divertindo, indo a festas, mas ninguém está lidando com o verdadeiro problema que é esse… um palhaço como presidente”, declarou o rapper à revista “Billboard”.

A maioria dos atores que aparece no videoclipe “Lavender”, lançado na segunda-feira, está maquiado como um palhaço sinistro.

Um deles retrata Donald Trump, com seu característico cabelo loiro, pele bronzeada e uma longa gravata vermelha, em frente a um escritório que se assemelha ao gabinete presidencial da Casa Branca, chamada de “Casa do Palhaço” (“The Clown House”).

Não é Donald Trump… É o Ronald Klump

Identificado no clipe como Ronald Klump, o palhaço levanta as mãos como se fosse detido por Snoop Dogg, que dispara o tiro de uma arma por onde sai uma bandeirinha vermelha escrita “Bang”, recordando a estética dos quadrinhos.

O senador americano Marco Rubio, um dos poucos membros do Partido Republicano assumidamente fã do hip-hop, criticou o vídeo dizendo que “os presidentes foram assassinados neste país no passado”.

“Se isto for visto pela pessoa errada e [ela] ficar com essa ideia ruim, poderemos ter um problema real. Não sei o que Snoop estava pensando”, disse o senador da Flórida ao site de celebridades TMZ. Vários meios de comunicação conservadores criticaram o videoclipe.
Adaptado de uma música instrumental do grupo canadense BadBadNotGood, “Lavender” evoca também os abusos policiais contra os negros.