Papos de Mulher

Blitz flagra esmaltes e xampus vencidos em salões de beleza de luxo de SP

28 de março de 2017

frame-00-38-05.149

A falta de informação do preço do serviço foi o principal problema (80%), seguido de perto pelo uso de produtos vencidos ou sem o prazo de validade (76%)

Uma blitz do Procon em salões de cabeleireiro em São Paulo encontrou produtos com validade vencida sendo usados pelos estabelecimentos. Nos 33 salões de beleza fiscalizados foram encontradas irregularidades, inclusive em locais que cobram mais de R$ 400 pelo corte de cabelo.
A falta de informação do preço do serviço foi o principal problema (80%), seguido de perto pelo uso de produtos vencidos ou sem o prazo de validade (76%).
Esmaltes, cremes, xampus, sprays que já deveriam ter ido para o lixo estavam sendo usados nas clientes. Um dos salões tinha esmalte vencido. O gerente disse que as manicures é que trazem de casa o próprio produto, mas para o Procon, o salão também é responsável pelo que elas usam nos clientes.

Além de não fazer mais o efeito desejado usar produto vencido pode provocar alergia e irritação na pele segundo os dermatologistas. A data de vencimento é uma referência da qualidade do produto. Por isso é preciso prestar sempre atenção ao prazo de validade de tudo que a gente usa no salão e em casa.
A dermatologista Alessandra Romiti explica que produto fora de validade pode ter um tipo de modificação na estrutura química da substância.

Fonte: G1


TCE-RJ concede licença-paternidade à mulher após nascimento de filho por inseminação

23 de março de 2017

plenario IMG_5721.JPG

Companheira da beneficiada, que gerou a criança, tem direito à licença-maternidade.

O plenário do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ) se manifestou favoravelmente à concessão de licença de 30 dias para uma mãe não-gestante de um casal homoafetivo, após o nascimento do filho do casal, gerado por inseminação artificial.

O TCE analisou o caso após uma consulta de caráter genérico, feita pela Defensoria Pública. Cabe ao tribunal analisar a concessão de benefícios como licenças e aposentadorias.

A decisão favorável, por 4 votos a 3, respeitou o princípio da isonomia familiar, que garante uma licença mais longa e outra mais curta em caso de nascimento ou adoção de uma criança -m inicialmente, a solicitação era para concessão de duas licenças-maternidade ao casal.

O voto leva em consideração ainda que a proteção à maternidade deve observar o equilíbrio financeiro e atuarial do regime previdenciário. O mesmo benefício não é concedido de forma simultânea às duas mães, gestante e não-gestante: a gestante tem direito a 120 dias, e sua companheira, a 30 dias, seguindo a legislação estadual relativa à licença-paternidade.

Fonte: G1


A pele e o outono: cuidados devem ser redobrados

22 de março de 2017

shutterstock_183347192

Nessa época do ano é comum que a pele fique mais ressecada.

O outono chegou. E durante esta época do ano é necessário que os cuidados com a pele sejam redobrados, já que é normal que ela fique mais ressecada e com aspecto de envelhecimento. Para manter a aparência saudável, é essencial fazer hidratação constante e adotar hábitos que ajudem na rotina do dia a dia.

» Rosto: A hidratação da pele do rosto pede atenção especial, pois a pele é sensível e sempre fica à mostra.

» Mãos: A mudança de temperatura resseca a pele e, por isso, o ideal é manter as mãos sempre hidratadas.

» Lábios: Os lábios, como o resto da pele, são muito sensíveis a mudanças de temperatura e ventos fortes, porque, nesta temporada, geralmente ressecam e racham.

Dica: Óleo de coco

O óleo de coco é muito usado na alimentação, mas o produto também oferece benefícios cosméticos. Por ser um óleo muito rico em nutrientes, ele ajuda no fortalecimento e crescimento dos cabelos, além das propriedades antifúngicas, antivirais e antibacterianas que ajudam a prevenir a caspa, piolhos e outros problemas. Seu uso também melhora a saúde das cutículas capilares e do couro cabeludo. Uma das formas de uso pode ser espalhar o óleo líquido, deixar agir por uma hora e lavar os fios normalmente.


Fonte: uai.com


Governo lança diretrizes para humanizar parto normal e reduzir intervenções

10 de março de 2017

a pregnant woman is holding her tummy

O governo federal lançou nesta quarta-feira (8) uma série de diretrizes para humanizar o parto normal e reduzir o número de intervenções consideradas desnecessárias.

Segundo o Ministério da Saúde, as diretrizes têm como objetivo permitir que a mulher tenha maior poder de decisão sobre como será o nascimento do filho.

Boa parte das medidas anunciadas já existiam como recomendação do ministério, mas agora, reunidas como diretrizes, serão publicadas no “Diário Oficial” e passarão a ser de cumprimento obrigatório pelas unidades de saúde, ou seja, a gestante pode questionar caso não sejam aplicadas.

De acordo com o governo, outro objetivo da política é reduzir os “altos índices” de intervenções consideradas desnecessárias, entre as quais cesarianas e episiotomias.

O governo federal também informou que vai ampliar o acesso das mulheres ao Dispositivo Intrauterino de Cobre (DIU), método contraceptivo disponível nas unidades básicas de saúde, mas que agora passará a ser oferecido para mulheres após o parto e após abortos.

Ligue 180

No evento desta quarta, o governo também informou que o Ligue 180 passará a receber denúncias de violência obstétrica. O programa foi criado em 2005, no governo do então presidente Luiz Inácio Lula da Silva para orientar mulheres sobre direitos e serviços públicos.

Em 2014, no governo da então presidente Dilma Rousseff, o Ligue 180 também passou a ser disque-denúncia, com capacidade de envio de denúncias para as secretarias de Segurança Pública estaduais e para os ministérios públicos locais.

Fonte: G1


Aeroporto Tom Jobim ganha nome temporário de ‘Maria da Penha’ pelo Dia Internacional da Mulher

9 de março de 2017

27-607x330

Em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, entre os dias 8 e 18 de março o aeroporto Tom Jobim vai receber o nome de Maria da Penha em referência Maria da Penha Maia Fernandes, líder de movimentos de defesa dos direitos das mulheres e vítima emblemática da violência doméstica.

O objetivo da concessionária RIOGaleão é dar visibilidade à causa e provocar a discussão de temas relevantes com relação ao direito das mulheres, aproveitando o impacto que um aeroporto é capaz de gerar devido ao alto fluxo de pessoas que circulam diariamente nos terminais.

Durante esse período, o Aeroporto Internacional Tom Jobim estará ambientado com peças da campanha e adesivos com o nome Maria da Penha. Por questões jurídicas, apenas o letreiro externo do aeroporto permanecerá Tom Jobim

Fonte: G1


Planeta 50-50 em 2030 ONU Mulheres lançou a iniciativa global “Por um planeta 50-50 em 2030: um passo decisivo pela igualdade de gênero”.

8 de março de 2017

PT-Step-It-Up_IWB-2016-Web-Banner-021

Em apoio à Agenda 2030, a ONU Mulheres lançou a iniciativa global “Por um planeta 50-50 em 2030: um passo decisivo pela igualdade de gênero”, com compromissos concretos assumidos por mais de 90 países. Construir um Planeta 50-50 depende que todas e todos – mulheres, homens, sociedade civil, governos, empresas, universidades e meios de comunicação – trabalhem de maneira determinada, concreta e sistemática para eliminar as desigualdades de gênero.

Dentre as ações do Planeta 50-50, salientam-se novas leis e o fortalecimento de direitos conquistados pelas mulheres. Outras ações podem incluir a criação de programas para erradicar a violência contra mulheres e meninas, incentivando a participação das mulheres na tomada de decisão, investir em planos de ação nacionais ou políticas para a igualdade de gênero, criando campanhas de educação pública para promover a igualdade de gênero.

Compromissos do Brasil – O Brasil foi um dos primeiros países a aderir à iniciativa Planeta 50-50 por meio da sanção da tifipificação do crime de feminicídio, em março de 2015. São outros compromissos do país registrados na plataforma global: garantia de que todas as mulheres em situação de violência encontrar proteção e apoio no programa Mulher, Viver sem Violência; cuidados de saúde materna e assistência às meninas; plano para os cuidados prestados às vítimas de violência sexual por parte de profissionais de segurança pública e de saúde; grupo de trabalho sobre a saúde para as mulheres com deficiência; licença-maternidade para mulheres militares; permissão de registro do nascimento de filhas e filhos sem a presença do pai.

Fonte: ONU Mulhers


‘Meninas são ensinadas a ficar caladas e sorrir quando discordam’, diz autora feminista sampleada em música de Beyoncé

7 de março de 2017

06-48

Em entrevista à BBC Brasil, nigeriana Chimamanda Ngozi Adichie, que está lançando ‘Para Educar Crianças Feministas’, diz sonhar ‘com mundo onde se possa criar crianças sem pensar em gênero’.

Durante a infância a escritora de 39 anos, era quem tinha de ajudar nos afazeres domésticos. Seu irmão sequer era chamado. Da mãe, ouvia sempre como era importante saber cozinhar para o marido ou sobre como se comportar em uma discussão. “É melhor ficar calada, fingir. Se você não concorda, sorria, é assim que as mulheres fazem.”

Algumas décadas depois, Adichie acabou se tornando uma das mais consagradas escritoras da Nigéria, referência do feminismo no mundo inteiro –seu ensaio “Sejamos Todos Feministas” foi bestseller em vários países –e autora de livros premiados e adaptados para o cinema nos Estados Unidos.

Ela vive desde os 19 anos nos Estados Unidos, onde sua obra e seu engajamento na luta pela igualdade de gênero conquistaram fãs como a cantora Beyoncé.

Seu foco no momento é na educação; ela acha que a noção de igualdade deve ser levada às crianças desde o berço.

“Eu queria um mundo onde nós pudéssemos criar crianças sem pensar em gênero. Ou simplesmente limitar gênero à biologia. Então, por exemplo, é ok você dizer a um menino que ele deve fazer xixi desse jeito específico porque o órgão sexual dele é desse jeito, mas para mim é aí que (a diferença) acaba”, disse a autora, que está lançando “Para Educar Crianças Feministas”, à BBC Brasil.

Leia os principais trechos da entrevista:

https://estilo.uol.com.br/comportamento/noticias/bbc/2017/03/06/meninas-sao-ensinadas-a-ficar-caladas-e-sorrir-quando-discordam-diz-autora-feminista-sampleada-em-musica-de-beyonce.htm


Queda de cabelos em mulheres: causas diversas

2 de março de 2017

queda-de-cabelo-em-mulheres

Pode causar espanto, mas os dermatologistas garantem que a calvície feminina é um problema comum. A queda de cabelos em mulheres tem as causas mais diversas e, entre as mais comuns, estão as mudanças hormonais, a genética e distúrbios como a anemia e o hipotireoidismo.

Cerca de 30% das mulheres com 50 anos têm algum grau de calvície. É preciso ficar atento aos sinais, já que a queda de cabelo no sexo feminino costuma ser diferente da no masculino, sendo raras as mulheres que ficam completamente carecas. O que acontece é um afinamento progressivo dos fios, geralmente a partir dos 30 anos.

Perda de até 100 fios por dia é normal:

O dermatologista Celso Tavares Sodré, professor da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), alerta que as mulheres devem ficar atentas a alguns sinais especiais, já que, todo dia, as pessoas perdem cerca de 100 fios. Essa perda só preocupa se os fios começam a se acumular no ralo da pia ou do chuveiro, na escova, nas roupas ou no travesseiro.

Quando todo o cabelo fica mais ralo, caem tufos ou há um afinamento onde os fios são repartidos, é hora de procurar um médico. Os tratamentos respondem melhor quando a calvície está em fase inicial e vai variar de acordo com o tipo de queda.

Para um diagnóstico completo, os médicos costumam recomendar exames clínicos e laboratoriais, como o tricograma (análise dos fios). Em alguns casos, é necessário fazer a biópsia do couro cabeludo.

Alopécia androgênica atinge 1 em cada 5 mulheres:

Outra causa comum é a alopecia androgênica – a calvície hereditária – que chega a atingir uma em cada cinco mulheres, de acordo com a Academia Americana de Dermatologia, nos Estados Unidos. Rutowitsch explica que, nesses casos, os fios da linha da testa são preservados e a mulher não ganha entradas, mas o cabelo da parte de trás e no alto da cabeça vai ficando mais ralo.

A predisposição genética é que vai determinar o grau de queda, mas o excesso de hormônios masculinos, muitas vezes elevados por problemas no ovário ou nas glândulas suprarrenal e hipófise, pode contribuir para o seu agravamento.

Tanto Rutowitsch como Celso Sodré alertam que, raramente, penteados, escovas, chapinhas e tinturas fazem o cabelo cair.

– Em geral, esses procedimentos provocam a quebra do cabelo, mas quase nunca vão provocar a queda. Mas a tração continuada de alguns processos, como os alisamentos e os penteados afros, podem provocar a perda definitiva dos fios – alerta Sodré.

Tratamento com boa taxa de sucesso:

Muitos tratamentos usados para combater a calvície masculina não podem ser feitos por mulheres, já que eles agem diretamente nos hormônios. Dependendo do caso, Celso Sodré recomenda medicamentos por via oral ou tópica que antagonizem a ação dos hormônios masculinos.

– Os resultados são variáveis. Em geral, conseguimos a diminuição, a estabilização ou mesmo a reversão parcial do processo. Na calvície, os resultados demoram no mínimo seis meses para serem observados e o tratamento é para sempre.

Fonte: Dermatologia.net


A mãe escocesa que virou fenômeno nas redes sociais ao ser ‘honesta’ sobre vida em família

1 de março de 2017

escocesa-gill-sims-1488226426930_v2_900x506

Cansada de tudo o que via, desde fotos meticulosamente editadas às cozinhas tão arrumadas que pareciam ter saído das páginas de uma revista de decoração, ela decidiu dar um basta na ilusão do mundo virtual.

A escocesa Gill Sims. criou um blog, Peter and Jane, no qual conta situações da maternidade e da vida em família. Rapidamente, ela se tornou um fenômeno.

Recheados de ironia, seus posts diários no Facebook sobre o cotidiano de “mamãe, papai, seus dois filhinhos e seu ‘cachorro julgador’” mobilizam milhares de seguidores.

Em entrevista à BBC, Gill, que é engenheira e trabalha para uma empresa de software, diz que o blog surgiu como “uma brincadeira leve, na verdade, sobre o dia a dia e as partes chatas da maternidade, do casamento e da família.”

Ela conta que a ideia de escrever os posts surgiu depois de brincar com uma amiga sobre as dificuldades pelos quais passava. Mas ficou impressionada com a reação que recebeu de outros pais.

Um texto de Gill sobre depressão pós-parto, no qual ela recorda ter sido abordada por dois policiais enquanto carregava seu filho aos prantos no carrinho às 2h, também teve grande repercussão nas redes sociais.

Seu blog costuma ser comparado aos de outras mães britânicas que foram sondadas para escrever livros após o sucesso de seus blogs sobre “maternidade real”. Gill admite ter alguns projetos em mente, mas não diz se vai se juntar a elas no mercado editorial.

Fonte: Uol


Após engordar 15 kg, Fani Pacheco dá dicas de beleza no Youtube

22 de fevereiro de 2017

272749

Depois de revelar ter ganhado 15kg por conta de uma profunda tristeza pela morte da mãe, Fani Pacheco resolveu compartilhar essa experiência com o público e criou um canal no Youtube para debater sobre quebra de padrões e quilinhos a mais.

E num dos primeiros vídeos postados pela ex-BBB, ela fala sobre as roupas adequadas para uma mulher gordinha. Fani começa mostrando a dificuldade de usar um vestido justo e chama atenção, de uma forma bem-humorada, para as celulites.

Atualmente pesando 80kg, distribuídos em 1,66m, a dona do bordão “Uh-hu, Nova Iguaçu” também dá dicas de uma calcinha especial para as mulheres que estão acima do peso.

Confira vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=TKQA9CDEPPU&feature=youtu.be