Saúde

Cerca de 39% dos adultos dormem menos de oito horas por noite

22 de junho de 2018

C_SCOTTAcredita-se que pelo menos 39% dos adultos dormem menos de oito horas por noite, tempo ideal recomendado pelos especialistas. Segundo pesquisas, as mulheres apresentam o dobro da probabilidade de sofrerem de insônia, o que pode acontecer devido a alterações hormonais mais acentuadas.

Dois terços dos adultos admitem que ler os ajuda a dormir melhor. E há uma boa razão para tal: segundo os neuropsicólogos, ler reduz os níveis de estresse em cerca de 68%. Quando a nossa mente está repleta de fatos e pensamentos sobre coisas que ocorreram durante o dia, as histórias podem ajudar a desligar e a descontrair. Ou seja, entrar num universo literário paralelo faz com que as preocupações diárias sejam deixadas de lado.

A maioria das pessoas não se dá conta do enorme impacto que o regime alimentar tem no seu organismo e também na qualidade do sono. Alguns nutrientes propiciam o sono e o relaxamento, como por exemplo, o magnésio, que tem a habilidade de relaxar o corpo e a mente, e de reduzir a ansiedade. Outras vitaminas, minerais e aminoácidos, tais como a B12, B9, o ferro, o zinco e o triptofano, também são fundamentais para que você consiga dormir sono dos deuses.

Fonte: Correio do Povo


Vacinação contra a pólio começa em 6 de agosto

21 de junho de 2018

wmX-754x502x4-5b27cfa2a46ca92396ebdc3c8e0b6fd4d95b4a8fbc1ecEm meio ao aumento de casos de poliomielite identificados na Venezuela, o Ministério da Saúde informou que a campanha de vacinação contra a doença no Brasil deve ocorrer de 6 a 24 de agosto.Atualmente, a cobertura vacinal no Brasil contra a poliomielite é de 77%.

O governo brasileiro reforçou que as vacinas que integram o Calendário Nacional de Vacinação são seguras e eficazes. O esquema vacinal da poliomielite é composto por três doses da vacina inativada (injetável), administradas aos dois, quatro e seis meses. Aos 15 meses e aos 4 anos, a criança recebe a vacina oral.

O último caso de infecção pelo poliovírus selvagem no Brasil ocorreu em 1989. Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) apontam que três países ainda são considerados endêmicos para a doença – Paquistão, Nigéria e Afeganistão.

Doença

A poliomielite, também conhecida como paralisia infantil, é uma doença infectocontagiosa viral aguda, caracterizada por um quadro de paralisia flácida de início súbito.

A transmissão ocorre de pessoa para pessoa, pela via fecal-oral (mais frequente); por objetos, alimentos e água contaminados com fezes de doentes ou portadores; ou pela via oral-oral, através de gotículas de secreções (ao falar, tossir ou espirrar).

Não existe tratamento específico – todas as vítimas de contágio devem ser hospitalizadas.

A vacinação é a única forma de prevenção da poliomielite. Todas as crianças menores de 5 anos de idade devem ser imunizadas conforme esquema de rotina e em campanha nacional.

Fonte: Agênia Brasil


Técnicos do Ministério da Saúde tentam identificar origem do surto de toxoplasmose em Santa Maria

19 de junho de 2018

thumb

O Ministério da Saúde juntamente com agentes do governo do Rio Grande do Sul e da prefeitura de Santa Maria, trabalham na investigação do surto de toxoplasmose identificado no município.

De acordo com o ministério, foram confirmados laboratorialmente, 88 casos de toxoplasmose com indício de infecção recente, dados do início do mês. Já a Secretaria de Saúde do Rio Grande do Sul confirma pelo menos 510 casos da doença. Há ainda, em investigação, 212 casos suspeitos.

Além do monitoramento do surto, a pasta informou que implementa ações como: orientações técnicas para notificação, diagnóstico e tratamento; disponibilização de contato permanente com médicos especialistas na doença; e aquisição de insumos para a realização de análises laboratoriais.

“Além de identificar as pessoas doentes, o Ministério da Saúde tem que identificar qual a fonte de infecção, para checar se há algum risco de repetição”, destacou a pasta, por meio de nota.

Doença

Conhecida como doença do gato, a toxoplasmose, é causada por um protozoário e apresenta quadro clínico variado – desde infecção assintomática a manifestações sistêmicas extremamente graves.

A infecção em humanos ocorre por três vias: contato direto com solo, areia e latas de lixo contaminados com fezes de gatos infectados; ingestão de carne crua ou mal cozida infectada (sobretudo carne de porco e de carneiro), e infecção transplacentária durante a gravidez.

A toxoplasmose não pode ser transmitida de humano para humano, com exceção das infecções intrauterinas.

Fonte: Agência Brasil


Hábito de fumar cai em 36% entre os brasileiros nos últimos 11 anos

5 de junho de 2018

x74606426_SOCHomem-fumando-cigarro-Esta-imagem-e-para-uso-exclusivo-de-Sociedade-outras-editor.jpg.pagespeed.ic.2d-udoWT88A proporção de fumantes na população adulta brasileira caiu de 15,7% para 10,1% entre 2006 e 2017, uma redução de 36%, mostra pesquisa feita pelo Ministério da Saúde. O levantamento, Vigitel 2017 (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico), envolveu 53.034 entrevistas com moradores das 26 capitais de estados e do Distrito Federal.

A pesquisa também mostrou que as capitais do país com maior prevalência de fumantes são Curitiba (15,6%), São Paulo (14,2%) e Porto Alegre (12,5%). Salvador, por sua vez, foi a capital com menor prevalência de adultos que fumam (4,1%).

Na avaliação do próprio Ministério, a redução no consumo do tabaco no Brasil é resultado de uma série de ações desenvolvidas pelo governo federal para combater o tabagismo. A política de preços mínimos é um exemplo, pois está diretamente ligada à redução do consumo do cigarro em todas as faixas etárias. Considerando que a experimentação de cigarro entre os jovens é alta e que cerca de 80% dos fumantes iniciam o hábito antes dos 18 anos, o preço é um inibidor.

Anualmente, a Organização Mundial da Saúde (OMS), elege um tema para uma campanha mundial, que tem como objetivo chamar a atenção para a epidemia do tabaco e as mortes que acarreta. Em 2018, o tema é “Tabaco e Doenças Cardiovasculares”. O slogan adotado pelo Inca e pelo Ministério da Saúde é “Com o coração não se brinca. Faça a melhor escolha para sua vida: não fume!”.

Fonte: oglobo.globo.com


Campanha de vacinação contra gripe encerra na próxima sexta-feira

29 de maio de 2018

A campanha de vacinação contra a gripe será encerrada na próxima sexta-feira (1º) em todo o país. Dados do Ministério da Saúde mostram que 21 milhões de pessoas que fazem parte do público-alvo ainda precisam ser imunizadas. A expectativa da pasta é vacinar 54,4 milhões de pessoas até o final da campanha.

Devem receber a dose crianças de 6 meses a menores de 5 anos, idosos a partir de 60 anos, trabalhadores da saúde, professores das redes pública e privada, povos indígenas, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), pessoas privadas de liberdade e funcionários do sistema prisional.

Pessoas com doenças crônicas e outras condições clínicas especiais também devem ser imunizadas. Neste caso, é preciso apresentar uma prescrição médica no ato da vacinação. Pacientes cadastrados em programas de controle de doenças crônicas do Sistema Único de Saúde (SUS) devem procurar os postos em que estão registrados para receber a dose.

A escolha dos grupos prioritários segue recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) e, segundo o ministério, é respaldada por estudos epidemiológicos e pela observação do comportamento das infecções respiratórias. São priorizados os grupos considerados mais suscetíveis ao agravamento de doenças respiratórias.

Reações da vacina

De acordo com o ministério, após a aplicação da dose, podem ocorrer, de forma rara, dor, vermelhidão e endurecimento no local da injeção. As manifestações são consideradas benignas e os efeitos costumam passar em 48 horas.

A vacina da gripe é contraindicada para pessoas com histórico de reação anafilática prévia em doses anteriores ou para pessoas que tenham alergia grave relacionada a ovo de galinha e seus derivados. É importante procurar o médico para mais orientações. Fonte: http://www.jb.com.br


Atenção com os idosos precisa ser redobrada com a chegada do frio

25 de maio de 2018

Com o frio, idosos devem redobrar atenção com a saúde

Devido ao frio, característico desta época que se estende até agosto, a Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG) esclarece alguns dos principais cuidados com a saúde de idosos. “Quando a temperatura cai, a atenção à saúde dos velhos deve ser redobrada.

Eles correm um maior risco de problemas de saúde e lesões relacionadas ao clima, incluindo hipotermia, queimaduras na pele e quedas. É importante para o idoso, e aqueles que cuidam deles, tomarem certas precauções nesta época do ano”, relata o geriatra paranaense e membro da diretoria da SBGG, Rubens de Fraga.

A hipotermia ocorre quando a temperatura corporal cai a menos de 36,8 graus. Abaixo de 29 graus causam risco eminente de morte. Seus sintomas mais comuns são fraqueza, fadiga e diminuição do tremor do frio. Em fases mais avançadas o idoso pode apresentar fala enrolada, perda de consciência e choque.

Em caso de hipotermia, os primeiros socorros devem consistir em tirar o idoso do frio e retirar suas roupas úmidas ou molhadas. Envolver a vítima em mantas e agasalhos para aquecê-la enquanto chama a emergência, se a vítima estiver consciente, dê-lhe bebidas quentes como chás (não alcoólicas). Converse com a vítima mantendo-a sempre acordada e em caso de parada respiratória, realize manobras de ressuscitação cardiorrespiratória.

Fonte: sbgg.org.br


Frio intenso e tempo seco aumentam crises de rinite

24 de maio de 2018

3ayc70nu0p_1tezxta7r5_fileNas estações frias, muita gente sofre com as gripes e resfriados, mas além da preocupação com as enfermidades típicas da estação, é importante estar atento ao aparecimento das alergias. Segundo a World Allergy Organization, as doenças alérgicas afetam de 30 a 40% da população mundial e que as alergias comuns, como rinite e urticária, atingem mais de 10% das crianças e mais de 20% dos adolescentes em todo o mundo.

Com as temperaturas baixas, é comum manter as janelas fechadas, o que facilita a proliferação do mofo e o aumento da população de ácaros dos cômodos. Os dias secos representam um aumento no índice de poluição e, por consequência, das irritações no nariz.

Como evitar?

Para evitar ataques de alergias, como os da rinite alérgica, é importante tomar alguns cuidados simples. “Casacos e blusas de lã, companheiros nessa luta contra o frio, devem ser lavados antes de serem usados, pois, por estarem há tempos no armário, acumularam fungos e ácaros”, explica Ana Paula Moschione Castro, diretora da Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia (ASBAI).

Além disso, é importante manter as janelas abertas em algum momento do dia para facilitar a circulação do ar. Em dias secos, a dica é tomar muita água e higienizar o nariz com soro fisiológico.

Fonte: Vix


Incontinência urinária: problema afeta 400 milhões pessoas do mundo

22 de maio de 2018

A incontinência urinária é a perda involuntária da urina pela uretra. Distúrbio mais frequente no sexo feminino, pode manifestar-se tanto na quinta ou sexta década de vida. quanto em mulheres mais jovens.

O doutor Archimedes Nardozza, professor afiliado da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e ex-presidente da Sociedade Brasileira de Urologia, reconhece o impacto negativo na vida das pessoas: “acima dos 65 anos, de 30% a 60% dos indivíduos apresentam algum tipo de problema, que representa um transtorno social”.

Um dos temas do 7º Fórum Global de Incontinência, realizado em Roma, foi como investir em estratégias para garantir uma vida digna dos pacientes – muitos sem recursos ou em elevado grau de dependência. Ao todo, 400 milhões pessoas do mundo apresentam algum tipo de incontinência.

No mercado global de higiene, o segmento de produtos voltado para esse contingente movimenta 10.5 bilhões de dólares (quase 40 bilhões de reais).

Causas

A eliminação da urina é controlada pelo sistema nervoso autônomo, mas pode ser comprometida nas seguintes situações:

* Comprometimento da musculatura dos esfíncteres ou do assoalho pélvico;
* Gravidez e parto;
* Tumores malignos e benignos;
* Doenças que comprimem a bexiga;
* Obesidade;
* Tosse crônica dos fumantes;
* Quadros pulmonares obstrutivos que geram pressão abdominal;
* Bexigas hiperativas que contraem independentemente da vontade do portador;
* Procedimentos cirúrgicos ou irradiação que lesem os nervos do esfíncter masculino.

Tratamento

O tratamento da incontinência urinária por esforço é basicamente cirúrgico, mas exercícios ajudam a reforçar a musculatura do assoalho pélvico. Para a incontinência urinária de urgência, o tratamento é farmacológico e fisioterápico.

Fonte: drauziovarella.uol.com.br/G1


Chocolate amargo reduz estresse e inflamação

17 de maio de 2018

4ggn5gep8z_70zg2lzjnv_file

O consumo de chocolate amargo, com 70% de cacau na composição, pode reduzir o estresse e processos inflamatórios, bem como melhorar a memória, o humor e o funcionamento do sistema imunológico, apontam estudos.

Duas pesquisas, ambas realizadas na Universidade de Loma Linda, nos Estados Unidos e coordenadas pelo professor Lee Berk, demonstraram, ainda de maneira preliminar, os efeitos positivos da ingestão de chocolate 70%.

Na primeira, foi observada a ação do chocolate sobre as células imunológicas e neuronais. Nela, os pesquisadores puderam perceber aumento da ação anti-inflamatória do organismo e da hiperplasticidade do cérebro, ou seja, da capacidade cerebral de aprender e memorizar conteúdos.

Já no segundo experimento, voluntários foram submetidos a um eletroencefalograma 30 e 120 minutos depois de terem ingerido 50 gramas de chocolate amargo. Em ambos os momentos, o doce modulou a frequência cerebral para níveis associados à saúde cerebral e melhora comportamental, reduzindo o estresse.

Fonte: saude.ccm.net


Lavagem nasal é considerada um ótima opção para a desobstrução dos seios da face

16 de maio de 2018

sinusite-cronica_24576_l

A lavagem nasal para sinusite é um excelente remédio caseiro para ajudar no tratamento e alívio dos sintomas de congestionamento facial próprios da sinusite.

Isso acontece porque esta lavagem nasal dilata os canais nasais, ajudando as secreções a saírem com maior facilidade, deixando as vias aéreas livres, diminuindo a dor e o desconforto. Se a lavagem nasal for feita após a nebulização para sinusite os resultados serão ainda melhores.

Seringa

A lavagem nasal com seringa ajuda a remover o excesso de secreções no interior dos seios nasais e também permite eliminar possíveis sujeiras que estejam no interior do nariz, agravando os sintomas.

Esta lavagem idealmente deve ser feita como soro fisiológico esterilizado, mas também pode ser feita com uma mistura de 1 copo de água mineral morna com 3 colheres de sopa de sal diluídas. A água da torneira não deve ser usada, pois pode conter bactérias que podem provocar uma infecção.

Fonte: saude.ccm.net